sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O tempo entre das viagens

Odeio "perder" tempo, esse elemento útil e precioso. Não gosto, não quero, sinto-me sempre angustiada quando acho que estou a desperdiçar momentos de vida. Tenho os meus dias sempre bem planeados e sou até capaz de rosnar se alguém me força a alterar os planos em cima do acontecimento. Se antes, para mim as viagens de comboio ou autocarro eram um verdadeiro desperdício de tempo, agora os transportes públicos parecem-me um pequeno paraíso. Decidi este mês tentar perceber a logística e viabilidade de voltar às viagens de comboio. 

Tempo
Transportes Públicos: Para chegar ao escritório, tenho várias alternativas. A minha preferida implica 5 minutos de carro, 20 minutos de comboio, 10 minutos de metro e uns 25 minutos a caminhar, 1 hora em viagens. 2 horas ao final do dia. 
Carro: O tempo total teórico de uma viagem de carro são 20 minutos. Teórico porque em horas de trânsito e afunilamento a verdade é bem diferente. Num dia normal varia entre 1h / 2h o tempo entre viagens. 
Sai Vencedor: Os transportes públicos. Apesar de mais demorados, o tempo gasto não é desperdiçado (o máximo que consigo fazer ao volante é... ouvir rádio e fazer chamadas!). Posso perder 40minutos por dia de "filho" mas garanto que não há desculpas para todo o tempo que estou com ele ser bem usado!

Logística 
Transportes Públicos: Implica mais jogo de cintura, suporte de bastidores para deixar o Duarte e alterar horários das explicações. Fico também mais "presa" nas minhas incursões aqui e acolá na hora de almoço. Apesar de tudo, organizo muito melhor o meu tempo, chego mais cedo, organizo melhor o tempo e saio (quase) sempre a horas. 
Carro: Não preciso de andar em contra-relógio para sair de casa. Posso voar para casa em caso do Duarte precisar de mim. 
Sai Vencedor: Os transportes públicos. Tenho que me mentalizar que em caso de doença o Duarte tem os avós perto e numa situação extrema há outras soluções para chegar rápido onde for. 

Outros factores 
Transportes Públicos: São mais baratos. Fazem-me ver e encontrar pessoas. Fazem-me caminhar diariamente e respirar o ar lá de fora. São mais ecológicos. Dão-me tempo para organizar o dia, ler ou o que quiser fazer. Não há stresses com trânsito e são até... calmantes! 
Carro: Hum... Está sempre disponível? 
Sai Vencedor: Os transportes públicos, claramente

Hoje é o 13º dia de trabalho este mês, em 13 vim 9 dias de transportes públicos. Não é claramente o número ideal, mas é impossível aderir à ideia dos transportes públicos de forma rígida. Nos dias que vim de carro havia um bebé doente em casa, um noite muito mal dormida e a necessidade de comprar um móvel. Tenho a certeza que é completamente impossível vir um mês completo só de transportes públicos, mas... mesmo que num caso extremo fique mais caro porque duplico os gastos entre passe e carro, vale a pena. Cada eurozinho. O tempo das viagens é tempo para mim, sem um bebé a reclamar atenção, sem não saber por onde começar a organizar coisas, sem tarefas ou burocracias, sem respirar fundo e contar até 10. O tempo em viagens é tempo para parar, para conversar, para ler, para fazer planos, parar organizar ideias ou deixar nascer novas. Faz-me chegar ao trabalho ainda mais bem dispota. Faz-me chegar a casa com mais paciência, com mais vontade e disponibilização para brincar, com as ideias e o tempo já melhor planeado e organizado.

Hoje de manhã saí uma estação atrás. Caminhei mais um bocadinho e decidi tirar fotografias com o telemóvel.  Já disse que adoro o Porto e que é muito bom andar de comboio?

 Pinturas num muro da Avenida de França
 
 As árvores no inverno ficam tão bonitas!
 

 Geometria





4 comentários:

  1. Os transportes públicos, quando funcionam bem, são uma benção por esses motivos que descreves.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, sem sombra de dúvida. Espero não me cansar! ;)

      Eliminar
  2. Sem dúvida que são uma bela ajuda.
    Belas fotos :)

    ResponderEliminar

Copyright © 2016 De Mel e de Sal , Blogger