Não são os grandes gestos

abril 02, 2012 Vera 1 Comments

"Era para aí meia-noite quando nos lembrámos de ir fazer um bolo. Como ele ia lá dormir pensámos em fazer o bolo para o pequeno-almoço. Não imaginas o quanto nos divertimos os dois na cozinha a tentar fazer um bolo que fosse comestível. Há muito que não me ria assim".
Enquanto A minha amiga A falava com um sorriso rasgado deste episódio, ficou muito claro o que sempre senti-  são os pequenos momentos, espontâneos e gratuitos, que ocupam um lugar especial nos nossos corações e vão alimentando os sentimentos que temos cá dentro. Nestas coisas dos amores, não são os grandes gestos que seguram as relações, são as coisas corriqueiras diárias que nos dão a segurança de sabermos que somos amados, todos os dias.

Também podes gostar disto

1 comentário: