267.366

setembro 25, 2012 Vera 1 Comments


Nas Serras do Soajo e da Peneda existe um tipo de povoamento muito típico: as Brandas e Inverneiras, que são núcleos habitacionais temporários cuja origem se prende com a necessidade das populações utilizarem os pastos localizados na serra para alimentar o gado. Este processo de transumância tem a ver com a garantia de alimentos e, consequentemente, com a sobrevivência humana. A Inverneira, como o nome indica, é a aldeia onde a família passa o Inverno e localizam-se em vales, ou seja, em altitudes baixas. No princípio do Outono, as pessoas descem para a Inverneira permanecendo aí até Março. Nessa altura, sobem para a Branda, onde se fazem as sementeiras e onde se passa a maior parte do ano. Hoje em dia, nas poucas aldeias que mantêm a tradição, as pessoas apenas levam os animais e alguns haveres, ao contrário de antigamente, em que as pessoas levavam até a mobília. As Brandas e Inverneiras são, sem dúvida, um elemento importante da cultura da população deste território, sendo, por esse motivo merecedoras da sua visita.

 Na foto, uma casa na Varziela, uma inverneira de Castro Laboreiro. Onde não havia luz pública (nem rede de telemóvel, nem estrada de acesso às casas, nem qualquer residente actualmente!) o que nos davam um céu "como já não há".


Também podes gostar disto

1 comentário: