Então era assim.

novembro 25, 2013 Vera 2 Comments

Levantava-me. Havia tempo para torradas e a minha melhor companhia ao pequeno-almoço. Seguia para o Porto. Sem transito ou com poucas correrias para o comboio. Nessas horas nada de chuva, greves ou descarrilamentos. O dia estava aliás muito bonito e aproveitava para descer a Avenida e desfrutar. Sentava-me, via emails e blogs. Comentava os que gostava mais. Resolvia os problemas em aberto e nem sequer precisava de mais do que 5 minutos para encontrar cada erro. Almoço bem disposto com os colegas. Voltava a pôr mãos à obra. Não há confusões nem indecisões nem incompetências. Saía com a maravilhosa sensação "missão comprida, problemas de hoje resolvidos".  Ainda era de dia.  Entrava numa das 1000 lojas bonitas desta cidade. Chegava a casa com tempo para fazer qualquer coisa nova. As almofadas vermelhas. Uma sobremesa. Uma invenção qualquer para as paredes lá de casa. Jantava e não perdia mais de 10 minutinhos em arrumações. Sentava-me ao computador e mergulhava nos blogues. Escrevia aqueles posts que tenho atrasadíssimos. Desenhava os dois blogues giros que estão só a pairar em ideias soltas na minha cabeça. Deitava-me com tempo e vontade para ler um bocadinho, ou ver uma série enquanto esperava que o T. chegasse a casa. Não havia cansaços, nem gripes, nem rabujentices. E ainda teria 9 horas de sono pela frente.

Também podes gostar disto

2 comentários: