Aos três meses...

janeiro 29, 2016 Vera 1 Comments

Querido Duarte*,

Passaram três meses desde o dia em que te conhecemos. Três meses de descobertas diárias, de novos medos e novas conquistas, de muito amor. Três meses de uma nova e incrível sensação de família. 

Sinto-me dividida. Há uma parte de mim que não quer que cresças não rápido (e tão rápido tu cresces!). Quero que gostes sempre de te aninhar neste colo, que seja eu e o pai os teus portos de abrigo, quero fazer festinhas infinitas na tua pele macia, sentir o teu cheiro depois do banho, quero sentir-te sempre nosso... Mas há outra parte: a que te quer mostrar o mundo. Estou ansiosa por ouvir as tuas primeiras palavras, por ver o olhar da bisavó quando lhe deres o primeiro beijinho, para irmos cheirar a maresia ao Sábado de manhã, para juntos ouvirmos o Rui Veloso cantar sobre a cidade mais bonita, por te ensinar a gostar o mundo que os livros escondem, por te aguçar a curiosidade pelas cidades bonitas do nosso país e do nosso mundo, para te mostrar como é mais saborosa a fruta que colhemos das árvores, para jogar contigo, sentados no chão, com o frio de Bragança lá fora e o quentinho da lareira só para nós... Quero tanto mostrar-te o mundo!

Querido Duarte, chegaste à três meses e encheste os nossos dias com ainda mais cor. Estamos mais completos, mais felizes. Obrigada por nos deixares saborear a vida ao teu lado.

*escrito a 13/Jan/2016 e guardado algures no meu telemóvel...

Também podes gostar disto

1 comentário:

  1. Parabéns querida, e que venham muitos mais momentos e muito mais meses felizes :)

    ResponderEliminar