"envergo uma insistente mania de mimar o nosso casulo "

junho 02, 2012 Vera 0 Comments

Há pessoas que não ligam nenhuma ao lugar em que vivem, estão-se a marimbar, tanto lhes faz como se lhes fez. Quanto a mim, envergo uma insistente mania de mimar o nosso casulo. É tão bom sentirmo-nos integralmente confortáveis e em casa.
Sentir sintonia, paz e vontade de criar um mundo muito especial entre 4 paredes. É o único lugar em que podemos fazer e acontecer, que podemos dizer que é mesmo nosso, e que tem a nossa impressão digital estampada. Em que podemos andar sem roupa, proferir parvoíces em voz alta, levar os devaneios interiores longe demais, andar descalços, fazer o pino de cuecas, despirmos a máscara que (de uma ou outra forma) usamos lá fora, num prazer privado e incessante.
E eu adoro namorá-la. Adoro receber pessoas e que elas se sintam aconchegadas no nosso refúgio.
Quem disse que ficar em casa é coisa de velho? Eu acho que é coisa de quem se trata bem e sabe o que é bom.

Afinal de contas, mi casa es tu casa. E por muito que vá e venha, e dê voltas ao mundo, tenho sempre saudades dela. 
Texto "Hapiness is Homemade", pela Tapinhas, versão integral aqui, no Tapas na Língua.

Também podes gostar disto

0 ops: