La vida no es la que uno vivió, sino la que uno recuerda y cómo la recuerda para contarla. *

julho 09, 2012 Vera 0 Comments

"A vida, sabemos, é farta de injustiças. A vida não sabe nada de si. É cheia de inuendos. De curvas apertadas. De silêncios incómodos. O pior destes silêncios talvez seja o da memória. A memória de Gabriel García Marquez calou-se. Sem respeito por nós, leitores. Sem respeito por Gabriel García Marquez que, ironicamente, escrevia a sua autobiografia no momento em que a sua memória escolheu o silêncio. E é assim que, mais uma vez, a vida nos mostra o quão impotentes e pequenos somos. García Marquez viveu e vive, mas já não poderá contá-la. Perdemos nós, egoístas, ávidos de beber as suas palavras, colocadas maravilhosamente umas à frente das outras. Perde García Marquez, que não se recordará, daqui para a frente, o quanto ficará guardado na memória do mundo."
*Gabriel Garcia Marquez

Também podes gostar disto

0 ops: